Entenda as principais ações dos governos para conter a pandemia do novo coronavírus

Por Kassiane Michel Atualizado em 1 de abril de 2020 às 16:39 horas



Desde o início de março, o Governo Estadual vem orientando os governos municipais e a população em geral para evitar a propagação do coronavírus no Rio Grande do Sul. O governador Eduardo Leite defende que essas medidas são necessárias pois não se trata apenas da proteção dos indivíduos. “Temos de nos proteger para evitar que transmitamos o vírus a outra pessoa, que pode ser idosa ou ter a saúde mais fragilizada", declarou. Desde então, os municípios do Vale do Sinos vem se adequando às recomendações. ​ Nesta quarta-feira, 1º, foi publicado um novo decreto pelo governador. Foi decretada a prorrogação da suspensão de aulas até o dia 30 de abril. A determinação é válida para todas as instituições de ensino do Rio Grande do Sul, como escolas estaduais, municipais e universidades, públicas e particulares. A publicação também suspende as atividades de comércio em todo o território gaúcho até o dia 15 de abril. Serviços essenciais como alimentação, abastecimento, energia, saneamento básico, telecomunicações, indústria e construção civil, podem permanecer mantidos, cumprindo as recomendações de higiene e a lotação permitida. A partir deste novo decreto, as administrações municipais deverão adequar-se, conforme as necessidades de cada localidade. ​



Primeiro caso confirmado no Estado foi de morador de Campo Bom ​ O primeiro caso de infecção pelo novo coronavírus no estado foi confirmado no dia 10 de março em Campo Bom. O homem de 60 anos havia viajado para Milão, na Itália, e teria retornado cerca de duas semanas antes de começar a apresentar sintomas da doença. Apesar da confirmação, apresentava quadro clínico leve e não houve a necessidade de internação hospitalar, apenas de isolamento domiciliar. ​ O anúncio foi feito pelo governador Eduardo Leite em coletiva à imprensa no Palácio Piratini. Na ocasião, ele destacou a importância de ações para prevenir a disseminação do vírus, evitando que chegue às pessoas de grupos de risco e que possam sofrer complicações. “Por isso as medidas de isolamento, da etiqueta respiratória e hábitos de higiene. Para preservar não só as suas mas como também às das outras pessoas ao seu redor”, concluiu. ​



Acessos restritos para evitar que o vírus se espalhe na cidade


A prefeitura de Campo Bom emitiu no dia 18 de março um decreto com as ações temporárias de prevenção ao coronavírus. Entre os pontos mais relevantes, estava a suspensão das aulas na rede municipal. No dia 20 de março, a administração alterou o decreto, acrescentando restrições de entrada ao município. A medida foi tomada através da redução do número de vias que permitem o acesso de veículos à cidade e restringiu a entrada apenas para moradores ou pessoas que trabalhem ou comprovem vínculo com Campo Bom. Os acessos que permanecem abertos ao trânsito são monitorados por agentes da Secretaria Municipal de Segurança e Trânsito.


Foto: Prefeitura Municipal de Campo Bom

O decreto previu ainda o fechamento do comércio, com exceção de mercados, padarias, farmácias, pecuárias, clínicas e afins. E também proibiu a circulação de pessoas nas ruas salvo em casos como aquisição de alimentos, medicamentos e demais bens essenciais. “Todos os agentes estão orientados a usar o bom senso em cada caso. Obviamente que nossa intenção não é banir as pessoas daqui, mas garantir que este ir e vir não acabe contaminando nossa comunidade”, explicou o prefeito Luciano Orsi.




Novo Hamburgo promove ações de combate ao novo coronavírus

A prefeita de Novo Hamburgo, Fátima Daudt, decretou estado de calamidade pública na cidade, a publicação foi feita no dia 20 de março. A medida determinou 15 dias de isolamento social e é uma ação para conter os avanços da Covid-19. Na terça-feira, 23, o decreto 9169/2020 foi ajustado para ficar de acordo com as medidas impostas pelo decreto estadual 55135/2020. As ordens foram rígidas e determinaram o fechamento de atividades comerciais e de prestação de serviços não essenciais.

Dessa forma, podem permanecer em funcionamento: farmácias, postos de gasolina, clínicas de saúde, mercados, padarias, fornecedoras de gás, lavanderias, serviços de higienização, órgãos de imprensa em geral, segurança privada e serviços de manutenção de atividades essenciais, e atividades comerciais e prestação de serviços não presenciais.




Centro de Triagem é instalado em Novo Hamburgo


Desde o dia 20 de março os pacientes com suspeita de terem contraído a Covid-19 estão sendo encaminhados para o Centro de Triagem e Referência montado junto ao Hospital Municipal. A orientação é que quem estiver com sintomas da doença vá até uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ou à uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e caso haja necessidade, o paciente é encaminhado à unidade especial. Lá ele será reavaliado e orientado por um médico a seguir o isolamento domiciliar ou a internação.

Ráfaga Fontoura, diretor-presidente da Fundação de Saúde Pública de Novo Hamburgo (FSNH), apontou que mesmo que não haja nenhum caso confirmado no Município, o vírus está circulando na cidade. Ele explicou que as ações de prevenção não são para que não existam casos em Novo hamburgo, mas sim para contribuir para que não ocorram casos graves. “Essas medidas de contenção estão funcionando para evitar que tenhamos casos graves que necessitem de internação”, complementou.


Centro de Triagem em Novo Hamburgo. Foto: Lu Freitas

Segundo Fontoura, a ação é justamente para proteger os idosos e demais pessoas que fazem parte do grupo de risco. Ele destacou ainda a importância do isolamento social, que serve para que haja a dilação no tempo em que o vírus vai se espalhar na cidade, de forma que as entidades responsáveis possam se preparar para dar o devido atendimento aos pacientes com quadros graves. “Ou seja, para que nós possamos achatar a curva e ter sempre o nível técnico para atender esses pacientes de maior gravidade”, concluiu.

Sobre as próximas ações, o diretor explicou que “a semana do dia seis de abril, vai ser a mais crítica e, durante ela, vamos poder ter uma avaliação mais encorpada para ver quais medidas vamos tomar”. Dessa forma, o Município vai decidir se continua o plano de contingência ou se já poderá diminuí-lo.




Prefeitura conta com a solidariedade ​ A população pode ajudar a Prefeitura no combate ao novo coronavírus através da doação de materiais e equipamentos de saúde. Os itens pedidos são: aventais descartáveis impermeáveis, máscaras cirúrgicas, sapatilhas propé, máscaras N95, colchões piramidais, colchões hospitalares (solteiro), colchonetes para macas, lençóis brancos para camas hospitalares, fronhas brancas e cobertores (solteiro). Os itens serão destinados ao Hospital Municipal e aos profissionais de saúde que atuam no município. As doações podem ser entregues de segunda à sexta-feira das 12h às 18h na Fenac, localizada na rua Araxá, 505, bairro Ideal.


Estância Velha flexibiliza decreto e permite a reabertura da indústria e do comércio ​ Com foco na prevenção a Covid-19, o município de Estância Velha decretou situação de emergência em 19 de março. No mesmo dia foi publicado o decreto 021/2020, com medidas restritivas como o cancelamento de eventos com aglomeração de pessoas, proibição de visitas a parques, realização de cultos religiosos, festas, bailes, shows e eventos em geral. Além do fechamento de escolas e a proibição das atividades e dos serviços privados não essenciais. ​ Já na quinta-feira, 26, o Município publicou o decreto n° 024/2020, que autorizou o funcionamento parcial das atividades industriais, a partir de 27 de março, e comerciais, a partir do dia 3 de abril. O documento determina que as empresas sigam normas de higiene como a disponibilização de álcool gel 70% para os colaboradores e clientes; a promoção constante de higienização e desinfecção dos ambientes; respeito ao distanciamento mínimo de 2 metros entre os postos de trabalho; e que não excedam a capacidade de 30% de pessoas no local, considerando a lotação definida no PPCI. ​



Dois Irmãos realiza sanitização contra o coronavírus


Entre as medidas adotadas para evitar a proliferação da Covid-19 em Dois Irmão, está a sanitização. A ação está sendo realizada desde a quinta-feira, 26. Segundo Afonso Carlos Bastian, secretário de Saúde, Assistência Social e Meio Ambiente do Município, será realizada a higienização constante dos espaços de maior circulação da cidade, principalmente das unidades de saúde. O objetivo é diminuir a circulação de microrganismos críticos para saúde pública, como fungos, bactérias e o próprio coronavírus. “Todos os cuidados são essenciais para não disseminar o vírus. Se cada um fizer sua parte, o fim não será tão trágico”, concluiu.


Foto: Prefeitura de Dois Irmãos

Dois Irmãos também criou um Gabinete de Gerenciamento de Crise sobre medidas temporárias de prevenção ao coronavírus para traçar estratégias e ações de combate ao vírus. Segundo o secretário de Saúde, o Município continuará orientando a comunidade sobre o que preconiza o protocolo do Ministério da Saúde. “Cuidado com a higiene, cuidados e restrições ao máximo de circulação e aglomerações e manter o isolamento social, principalmente do grupo de risco”, explicou. ​ O Município vem tomando diversas medidas para conter a propagação do vírus. A prefeita Tânia Terezinha da Silva decretou no dia 20 de março, situação de calamidade pública no Município. “Devido ao aumento de casos de coronavírus na Região Metropolitana e Porto Alegre, resolvemos fazer o decreto. Tomamos medidas pesadas, e é necessário que estejamos unidos em todos os setores”, declarou a chefe do Executivo. O decreto 3763/2020 segue as especificações do Decreto Estadual e permite que apenas serviços essenciais para a comunidade fiquem abertos.




Feevale em parceria com os municípios da região


A Universidade Feevale conta com laboratórios e profissionais da área da saúde capazes de realizar exames de diagnóstico do novo coronavírus. Dessa forma, a instituição estará agindo em parcerias com as cidades da região no combate a Covid-19. A ação prevê auxiliar os laboratórios oficiais, que estarão lidando com um alto índice de solicitações. O diagnóstico será realizado conforme protocolo da Organização Mundial da Saúde (OMS). As secretarias de Saúde dos municípios deverão encaminhar as amostras ao Laboratório de Microbiologia Molecular da Universidade, para que sejam efetuadas as análises.

6 visualizações0 comentário